Qual a melhor definição para Auditoria Interna?

Vou pegar carona na definição do IIA, é uma atividade independente, que visa através da avaliação do processo de gestão de riscos, governança corporativa e controles internos adicionar valor a organização.

Quais são os tipos de Auditoria Interna e seus objetivos?

Normalmente a auditoria interna se divide em dois grupos: Auditoria Operacional ou de Negócio e Auditoria da Tecnologia da Informação. O primeiro grupo avalia os diversos processos operacionais da organização, sendo que muitas vezes recebe o apoio da auditoria de TI para a avaliação da consistência de controles eletrônicos. O grupo de auditores de TI, além do suporte ao grupo de auditores operacionais, tem a responsabilidade de avaliar a efetividade da governança de TI, de sua concepção, arquitetura, inclusive os cuidados com a segurança das informações.

Quais são os cuidados necessários na implantação da Auditoria Interna?

A implantação da atividade de auditoria em uma organização não é um processo simples, pois, impacta diretamente na cultura da empresa. É muito importante entender quais os motivos que levaram a alta organização a incluir esta auditoria interna na dinâmica de seu negócio, e até onde eles conhecem, ou estão conscientes da importância desta atividade. Se houver o apoio efetivo do Board, já temos meio caminho andado. Depois é necessário um trabalho de conscientização da importância da atividade para a estratégia da empresa junto aos gestores médios, aqueles que irão se relacionar com a auditoria de maneira mais frequente. Também é importante ter uma equipe mais sênior, com habilidade e competência, de forma a desempenhar seu papel da maneira mais profissional possível, com grau elevado de zelo profissional. O amadurecimento e a aceitação da atividade virá com o tempo, por isso é de extrema importância o adequado posicionamento dos auditores, principalmente em suas atitudes éticas, pois é necessário o estabelecimento de um elo de confiança entre auditado e auditor.

Quais são as etapas básicas para um bom trabalho de Auditoria Interna?

Podemos dividir o trabalho em três grandes grupos: a) Planejamento, que compreende desde a definição dos objetivos de auditoria até a preparação do programa de trabalho, baseado em uma avaliação dos riscos inerentes do processo e as atividades de controle que dão respostas ao riscos; b) a execução, que corresponde ao trabalho de campo, onde será aplicado o programa de auditoria, sendo que através de testes de auditoria obtemos as evidencias necessárias para depositarmos confiança ao controle que esta sendo avaliado; c) comunicação dos resultados, que é normalmente feito através de relatório formal. É importante salientar, que quando mais trabalharmos na etapa de planejamento, mais eficaz seremos na execução dos trabalhos de obtenção de evidencias.

Qual a diferença entre Auditoria Interna e Auditoria Externa?

A diferença básica esta no seu objetivo. A auditoria externa tem como objetivo emitir um parecer sobre as demonstrações financeiras, isto é, informar as partes interessadas se os saldos e informações constantes nas demonstrações estão de acordo com os princípios de contabilidade geralmente aceitos, e a auditoria interna tem como objetivo avaliar a eficiência, eficácia e economia dos diversos processos operacionais.

Quais são os tipos e como definir uma amostragem para os testes da Auditoria Interna?

O conceito básico neste quesito é minimizar o risco da não detecção pela auditoria, isto que dizer que quanto mais cientifico for o processo de amostragem, menos subjetividade depositaremos em nossa avaliação. O modelo é simples, e praticamente tem dois pontos importantes: Conhecer o tamanho da amostra, e definir a extração da amostra do universo a ser testado. Existem formulas matemáticas para a definição do tamanho da amostra, sempre levando como base o nível de confiança que queremos depositar no controle avaliado. Para a extração da amostra, o melhor caminho é a geração de um numero aleatório randômico que indicará quais os itens a serem testados. Desta forma, deixamos de lado toda a nossa subjetividade na determinação do tamanho da amostra e na extração da mesma, aumentando a qualidade e o zelo profissional aplicado em nossos processos.

Quais são os aspectos importantes para confecção de um bom relatório de Autoria Interna?

Primeiro é estar alinhado com a cultura da empresa e o publico alvo. Segundo é ser claro, conciso e preciso, e por ultimo, é ter recomendações que realmente adicionam valor a organização.

Quais são as entidades e normas que regem a profissão de auditor interno?

Existem algumas, mas o IIA é a instituição que tem a maior reconhecimento e aceitação profissional. O IIA emitiu os IPPFs que defini entre outras coisas, as normas de auditoria de atributos e de desempenho, as quais direcionam todas as atividades do auditor.

Qual a formação e atributos necessários para atuação de um auditor interno?

O auditor interno deve ter uma formação eclética, isto é, conhecimentos financeiros, contábeis, gestão de pessoas, negociação e etc. Quanto maior a diversidade existente no departamento melhor ser para o atendimento as necessidades da corporação. Quanto aos atributos éticos, o auditor deve atentar para a integridade, sua objetividade, para confidencialidade de sua função e também por sua competência.

Qual o papel dos gestores da empresa no processo de Auditoria Interna?

Os auditores são parceiros dos gestores, auxiliando-os a atingir seus objetivos de maneira mais eficiente e econômica. Os gestores tem um papel muito importante na gestão de riscos da organização, são responsáveis diretos pelos sistemas operacionais e seus controles internos. A alta administração por sua vez deve dar o respaldo necessário para a condução das atividades de auditoria, bem como a implantação das recomendações constantes nos relatório de auditoria.

Qual a perspectiva da profissão para o futuro?

A profissão deve altos e baixos nestes últimos 30 anos, mas com o advento da governança corporativa para uma gestão dentro dos padrões éticos de negócio, ela ganhou uma posição de destaque no mundo corporativo, auxiliando a empresa, através de sua avaliação, a alcançar os objetivos estratégicos conforme planejados. Não é possível falar em governança e nem gestão de riscos sem uma atividade de auditoria presente e efetiva

Conclusão

Como disse, hoje a atividade de auditoria interna é parte integral da boa gestão estratégica. Para isto necessita de profissionais preparados para a condução dos trabalhos em conformidade com as normas e melhores praticas de auditoria, além de auditores com visão de negócio, e com conhecimento profundo em gestão de riscos e governança corporativa. Cada vez mais são requisitados auditores com maior preparo, com mais conteúdo, daí a importância da certificação CIA do IIA como um diferencial profissional.

Entrevistado: Eduardo Pardini Bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade de Ciências Econômicas de São Paulo; Pós Graduação em Finanças pela Fundação Álvares Penteado; Especialização em Estratégia Empresarial pela Wharton Business School; Especialização em Gestão Estratégica pela Fundação Getulio Vargas; Especialização em Governança Corporativa, Ética e Fraudes pela Milliken University

Entrevistador: Ronnie de Sousa, contador, sócio fundador do Portal Essência Sobre a Forma( www.essenciasobreaforma.com.br)

Fonte:www.jornalcontabil.com.br/v2/Contabilidade-Artigos/2589.html

Por favor, nos siga e compartilhe essa notícia!
LinkedIn0
RSS
Facebook0
Facebook
GOOGLE
SHARE

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.